HORÁRIO DE ATENDIMENTO SEG À SEX:
DAS 8:30H ÀS 12H E 14h ÀS 18:30H
Dr. André Frare - Osteopatia Cascavel

O IMPACTO DO FRIO NAS DORES - Blog

Post na categoria Saiba mais
O impacto do frio em pacientes com Dor – E o aparecimento de quadros dolorosos nas variações metereológicas, como influenciam.

SÍNTESE DO ARTIGO RETIRADO DA: 
Rev Bras Reumatol 2011;51(6):616-628

Na última semana a procura de consultas têm se dado por conta da piora de dores articulares, ou nas juntas, durante o frio que está chegando. Sabendo disso é comum a associação entre frio e doenças reumáticas, caracterizadas por dores nas articulações, principalmente para quem vive no Sul e no Sudeste do Brasil. “Mas a verdade é que, apesar de o frio poder aumentar alguns sintomas, essas doenças não surgem devido às baixas temperaturas”, mas se apresentam com episódios mais recorrentes.

Com a queda da temperatura, as pessoas tendem a se encolher. Há constrição da musculatura e consequentemente da circulação sanguínea – os vasos ficam mais estreitos –, além de contraturas dos tecidos, tendões e músculos, visando a armazenar o máximo de calor no organismo. 
As articulações, evidentemente, podem sofrer com tudo isso. “Quando existe uma lesão prévia, o paciente tem a percepção de piora da dor e pode apresentar dificuldade para se movimentar, além de rigidez nas juntas”.

Os sintomas são mais intensos nas articulações periféricas, como os pés e as mãos, nas quais a temperatura corporal é menor, sobretudo se a pessoa também tiver alguma insuficiência circulatória afetando artérias e/ou veias. O frio é um dos estímulos mais conhecidos para o agravamento do espasmo vascular conhecido como fenômeno de Raynaud.

O paciente com essa manifestação geralmente sofre mais sob baixas temperaturas, em locais onde o inverno é mais rigoroso, e também nas variações de pressão atmosférica, umidade e precipitações. “A irrigação sanguínea diminuída, acompanhada ou não desse fenômeno, pode provocar contratura e dor, havendo, em alguns casos, o aparecimento de lesões de pele potencialmente dolorosas nas extremidades, com edema e rachaduras, em especial nas articulações dos pés e das mãos”.

Calor para aliviar a dor

Para reduzir a sensação de maior intensidade da dor diante das baixas temperaturas, recomenda-se manter-se bem protegido contra o frio, com agasalhos apropriados, e recorrer a banhos de água morna e ao uso de bolsas térmicas nas áreas doloridas. “O calor descontrai músculos, tendões e ligamentos, aliviando a pressão sobre as articulações e favorecendo a circulação sanguínea”.

Só isso, porém, não basta. Atividades físicas orientadas e de baixo impacto, como caminhadas, não apenas promovem aquecimento, como também ajudam a manter a lubrificação adequada das articulações, reforçando os músculos que as sustentam. Exercícios de alongamento igualmente são importantes, prossegue ele, pois mantêm o tônus, a flexibilidade e a amplitude dos movimentos. Quando, porém, as dores persistirem por vários dias ou semanas, podem ser sinal de algum outro problema. Em tais casos, é imprescindível buscar a avaliação de um Fisioterapeuta Osteopata ou Reumatologista.

Pois nitidamente as articulações que mais sofrem são os joelhos, quadril, coluna lombar, coluna cervical e músculos do pescoço.

DR. ANDRÉ FRARE – FISIOTERAPEUTA OSTEOPATA – CASCAVEL – PARANÁ – BRASIL – 29/04/2021

COMPARTILHE

OUTRAS POSTAGENS