HORÁRIO DE ATENDIMENTO SEG À SEX:
DAS 8:30H ÀS 12H E 14h ÀS 18:30H
Dr. André Frare - Osteopatia Cascavel

INFILTRAÇÕES ARTICULARES - Blog

Post na categoria Saiba mais

Infiltração 

A infiltração no joelho ou outras articulações significa injetar medicamentos como corticóides diretamente no espaço articular, para melhorar um quadro de dor ou tratar lesões.

Essa é uma alternativa utilizada por muitos profissionais, sobretudo em casos mais agudos.

Para Que Serve Infiltração 

A infiltração é um procedimento que pode ser utilizado em várias articulações, como joelho, ombros, quadril, mãos, pés, tornozelos, mandíbula, cotovelos, coluna.

A infiltração nunca é feita no osso, mas sim no espaço da articulação, ou seja, no espaço entre tíbia e fêmur, por exemplo, no caso do joelho.

Os casos de inflamação de tendões, a infiltração pode ser feita como um último recurso, pois os resultados desse procedimento em si não são tão animadores como os outros tipos de infiltração. As melhores indicações de infiltração são os casos de inflamação na bainha do tendão ou na inserção do tendão ao osso.

Já infiltração na região muscular ocorre em atletas que sofrem com rigidez e fibroses, com excelentes resultados.

É um procedimento muito utilizado em casos de doenças degenerativas como artrite reumatoide, reumatismo, artrose degenerativa e em casos de traumatologia esportiva, ou seja, em atletas. Nesses casos de doenças degenerativas, as medicações são diferentes, das que utilizamos em processos inflamatórios iniciais e agudos.

O objetivo da infiltração é diminuir a dor, bem como diminuir a inflamação ou estimular a produção de líquido sinovial, que é um líquido produzido pela membrana sinovial e que atua na lubrificação das articulações.

Dessa forma, a infiltração melhora não só a dor, mas reduz o desgaste da articulação, melhorando a funcionalidade do complexo articular de todo o organismo, gerando mais equilíbrio da distribuição de forças.

Quais São As Medicações Utilizadas Nas Infiltrações?

As principais medicações a serem utilizadas para infiltração são anestésicos, corticoides, glucosaminoglicanos e ácido hialurônico (ou líquido ou em gel).

Vamos conhecer mais sobre cada um deles.

1 – Anestésicos para infiltração 
Os anestésicos são medicamentos de escolha em caso de dor aguda ou quando está se programando uma cirurgia.
Esses medicamentos têm efeito passageiro, mas atuam reduzindo imediatamente a dor sentida pelo paciente.
Também podem ser utilizado em casos de dor em que não se tem certeza da causa, já que atuam imediatamente no foco da dor.

2 – Corticosteroides 
Os corticosteroides são potentes medicamentos anti-inflamatórios, que podem ser aplicados sozinhos ou em associação aos anestésicos, para melhora do quadro de dor e inflamação local.
Esse tipo de infiltração pode ser realizada, com mais frequência no começo (dependendo do tipo de substância a ser aplicada – pois cada medicamento tem uma meia vida que deve ser respeitada), e depois alongando cada vez mais a medida que o reforço muscular começa a tomar conta da articulação, sem a necessidade de tanta sobrecarga por falta de força, daí a recomendação começa a ser a cada 3 meses.
Exemplos de medicamentos utilizados são a triancinolona, metilprednisolona, betametasona e dexametasona.

3 – Ácido Hialurônico 
A técnica é também denominada viscossuplementação. O objetivo da injeção de ácido hialurônico é formar uma película protetora para evitar o avanço da osteoartrite ou artrose, aliviando a dor sentida pelo paciente.
O líquido sinovial tem em sua constituição ácido hialurônico, portanto, esse é um componente que já faz parte da constituição do lubrificante das estruturas articulares.

Existem diversas técnicas, mas, em geral, faz-se uma aplicação por semana, durante até, no máximo, 5 semanas. O efeito pode permanecer por diversos meses após a aplicação. 

4 – Glucosaminoglicanos
 Os glicosaminoglicanos (GAGs) são componentes dos tecidos conjuntivos e representam 30% do material orgânico presente no corpo. Eles criam um gel hidrofílico, que permite a movimentação das células e a circulação de moléculas, como nutrientes, hormônios e outras substâncias químicas.
De modo geral, os glicosaminoglicanos têm a função de transporte molecular e de produção de colágeno através dos fibroblastos e, também podem assumir diversas atividades no organismo.
Classificação
  • Ácido hialurônico: tem função lubrificante. Está presente no tecido conjuntivo, cartilagem, derme, cordão umbilical e líquido sinovial (presente nas cavidades articulares).
  • Sulfato de heparano: regula diversas atividades biológicas, dentre elas a de coagulação do sangue. Está no pulmão, vasos sanguíneos e lâmina basal.
  • Sulfatos de condroitina: ligam-se a colágenos, criando redes, mantendo a união e resistência das fibras. São os mais abundantes no corpo e podem ser encontrados nas cartilagens, ligamentos, tendões e artéria aorta.
Por esses motivos, os GAGs são muito importantes para o bom funcionamento do organismo. Com o passar dos anos, a produção se reduz, afetando diversos órgãos do corpo e os idosos são bastante acometidos com esse tipo de problema, principalmente nas articulações que ficam menos resistentes, dessa forma, muitas atividades diárias podem ser comprometidas. O uso de suplementos de glicosaminoglicanos é indicado para melhorar seus efeitos.

Indicações Das Infiltrações

Dor localizada crônica ou aguda;
Pacientes com osteoartrite ou artrose e apresentando dores frequentes;
Pacientes com anquilose da coluna.
Pacientes com doenças degenerativas e dores na região do joelho, quadril, ombros, cotovelos;
Casos de LER.
Artrite reumatoide das articulações;
Atletas profissionais e amadores, com dores no joelho.

Como É Realizada A Infiltração No Joelho?

A infiltração sempre é realizada ou em ambiente ambulatorial ou consultório.
O profissional que realizará o procedimento deve ter experiência nesse tipo de procedimento.
Exames de imagem como ultrassom ou raio-X em 95% dos casos não são necessários para realizar o procedimento.
A região é limpa, desinfetada e anestesiada localmente. Devem ser utilizados materiais estéreis e descartáveis. A seguir, é realizada a injeção do medicamento. O procedimento é rápido e não dura mais que alguns minutos.
O procedimento gera um pouco de dor e incômodo, mas é suportável.
Na sequência, o paciente não deve repousar, e pode fazer atividades físicas com um pouco menos de intensidade nos primeiros dias.
É importante lembrar que todo o tratamento ao qual o paciente estava se submetendo antes deve continuar, ou seja, musculação, caminhadas, osteopatia, sessões de fisioterapia são necessárias, já que a infiltração oferecerá apenas alívio temporário ao problema.
Portanto, sessões de fortalecimento muscular e melhora da mobilidade articular continuam necessárias após a infiltração.

Quais São Os Riscos E Efeitos Colaterais Da Infiltração No Joelho? 

Quando realizado por um profissional capacitado, experiente e quando corretamente indicada, a infiltração no joelho costuma dar bons resultados e não ter nenhum efeito colateral.
Imediatamente após a infiltração, o joelho pode apresentar inchaço e o paciente pode sentir incômodo local e dor. Isso é normal, por isso é necessário repouso nas primeiras horas subsequentes.
Antes de realizar o procedimento, é necessário avisar ao médico caso você tenha alguma alergia a corticoides. É importante lembrar que quem tem diabetes, corticoides costumam aumentar a glicemia, portanto, é fundamental que haja bom controle glicêmico após o procedimento, com ajuste das doses de insulina, quando necessário.
O risco de infecção é de 1 para 70.000, ou seja, bastante baixo.
Outra complicação é a sinovite reacional, mas essa é uma situação que pode ser resolvida com facilidade utilizando anti-inflamatórios via oral.

Conclusão 

As infiltrações são é um procedimento seguro, indicado para dores crônicas e pacientes com doenças degenerativas, reumatismo, artrose ou atletas. Esse procedimento consiste na injeção de anestésico, corticoide ou ácido hialurônico diretamente na região de dor no joelho.
Seus resultados são bastante conhecidos e adequados, porém não duram eternamente. Dessa forma, o fortalecimento muscular e exercícios de mobilidade articular permanecem necessários. O tratamento conservador com Osteopatia, ganho de mobilidade e técnicas de fisioterapia é fundamental para a recuperação total do paciente.

POR DR. ANDRÉ FRARE - FISIOTERAPEUTA OSTEOPATA - CENTRO DE TRATAMENTO DA DOR - CASCAVEL - PARANÁ

COMPARTILHE

OUTRAS POSTAGENS