HORÁRIO DE ATENDIMENTO SEG À SEX:
DAS 8:30H ÀS 12H E 14h ÀS 18:30H
Dr. André Frare - Osteopatia Cascavel

DOR NAS PERNAS: 8 CAUSAS MAIS COMUNS - Blog

Post na categoria Saiba mais
A dor nas pernas, mal localizada, não traumática, e recorrente ou persistente, é queixa clínica comum no consultório de osteopatia.

A ela se refere condições que provocam sintomas desconfortáveis variados, situados em área ampla, do quadril até a parte final das pernas. É extremamente importante a observação do paciente aos seus sintomas, já que grande parte do diagnóstico pode ser facilitado por essa medida.

O desconforto pode ser originário de condições relacionadas ao aparelho musculoesquelético, vascular, neurológico ou mesmo fazer parte de condições de dores difusas crônicas.

Dessa forma, o primeiro passo é reconhecer características comuns dos principais grandes grupos de causas, chamadas síndromes:

Origem musculoesquelética: 
  • Dor melhor localizada
  • Pode se concentrar próxima de áreas articulares
  • Pode piorar no início ou ao longo de exercícios
  • Repouso costuma melhorar
  • Dor pode piorar com palpação de regiões definidas
  • Costuma melhorar com analgésicos e anti-inflamatórios
Origem vascular venosa ou linfática 
  • Dor mal localizada
  • Peso nas panturrilhas
  • Piora no final do dia
  • Piora em longos períodos em pé
  • Costuma melhorar com elevação pernas
  • Inchaço pouco doloroso nos tornozelos
  • Presença de varizes
  • Pele acastanhada nas pernas e tornozelos
Origem vascular arterial
  • Dor mal localizada
  • Pior nas partes mais baixas da perna e panturrilha
  • Dor aparece quase sempre ao caminhar
  • Piora com marcha mais acelerada
  • Melhora rapidamente com a interrupção da marcha
  • Extremidade dos dedos dos pés pálida ou arroxeada
  • Perda de pêlos e pele brilhante nas pernas
  • Presença de doença cardíaca e cerebral
Origem neurológica
  • Dor mal localizada
  • Sensação de queimação, choques, ardência, agulhadas, formigamento
  • Pode haver dor lombar associada
  • Redução da sensibilidade dos pés
  • Perda de chinelos na marcha
Síndrome dolorosa difusa 
  • Sensação de “carne dolorida” em todo o corpo
  • Prejuízo do sono, cansaço, perda de memória
  • Humor deprimido ou nervosismo
  • Piora com o frio
  • Sensibilidade ao toque em diversas áreas musculares
Após essa etapa bem executada, baseada em minuciosa observação dos sintomas relatos pelo paciente e exame médico clínico, podem ser necessários alguns exames complementares. Esses são bastante variados e devem ser direcionados para as hipóteses principais. Os exames podem incluir:

  • Exames laboratoriais diversos
  • Exames radiológicos musculoesqueléticos, como RX, Ultrassom, Ressonância Nuclear Magnética
  • Ultrassom Doppler venoso ou arterial
  • Arteriografia ou Angiorressonancia Nuclear Magnética
  • Linfocintilografia
  • Eletroneuromiografia, potencial evocado sensitivo
  • Biópsia de pele para quantificação de fibras finas
A última etapa é a conclusão da causa específica da dor nas pernas, sendo as principais:

1. Dor muscular, contraturas:
Pacientes podem desenvolver sintomas após exercícios prolongados ou intensos, deambulação longa ou lesão aguda. É mais comum em atletas, mas também em sedentários. Os obesos e com alongamento muscular ruim são mais propensos. É comum a presença de cãibras.

2. Insuficiência venosa:
A dor costuma ser sinal bastante precoce, antes do aparecimento das varizes. As mulheres são mais afetadas. Pior no final do dia e durante período menstrual.

3. Fibromialgia:
A dor nas pernas faz parte de um contexto maior, em que há dor difusa pelo corpo, abaixo e acima da cintura e de um lado e outro do corpo, além de insônia, fadiga, memoria fraca. É comum a associação com depressão, ansiedade. Costuma haver grande sensibilidade dolorosa ao toque de diferentes partes do corpo.

4. Artrites:
Artrites inflamatórias diversas (artrite reumatóide, artrite psoriásica, espondilite anquilosante, gota, e outras) ou também degradativa (artrose) quando acometem especialmente os joelhos podem gerar dor local ou irradiada para as pernas.

5. Ciatalgia:
A chamada dor ciática é localizada abaixo da prega das nádegas até pé, podendo ou não ser acompanhada de dor lombar, decorrente da compressão de raízes nervosas na coluna. Quase sempre unilateral e piora ou reaparece com elevação da perna estendida quando em posição deitada.

6. Neuropatia periférica:
Geralmente pior nas extremidade da perna e pé, decorrente de lesão do nervo periférico. Alteração de sensibilidade é frequente. Causas mais frequentes são diabetes, alcoolismo, hanseníase, infecção pelo HIV e vasculites.

7. Doença arterial obstrutiva periférica: 
Redução da chegada do sangue oxigenado levado pelas artérias até os tecidos, quase sempre por aterosclerose (placas de gordura). Piora com caminhada, com ardência que rapidamente melhora com a interrupção da marcha. Alteração de cor, temperatura e de pelos é possível. Mais frequentes em pacientes com mais idade, portadores de hipertensão, diabetes, colesterol alto, obesos e fumantes.

8. Síndrome do stress tibial medial (canelite):
Dor ao longo da parte interna da canela, provocada por edema (inchaço) no osso da tíbia. Ocorre quando há aplicação de carga excessiva em osso saudável. Comum em corredores. A dor é pior no início e final da atividade, porém pode ser persistente mesmo com repouso. Obesidade, músculos mal condicionados e alterações na pisada são fatores predisponentes.

Se você apresentar algum desses sintomas, busque ajuda.

DR. ANDRÉ FRARE - FISIOTERAPEUTA OSTEOPATA - CENTRO DE TRATAMENTO DA DOR - CASCAVEL - PARANÁ - BRASIL - MAIO 2021

COMPARTILHE

OUTRAS POSTAGENS